Fotografia: primeiros passos

0

Quem me conhece sabe que eu estou sempre querendo aprender coisas novas. Dentre essas coisas, aprender fotografia sempre foi o meu desejo número um. Eu acompanhava tanto blogs e sites sobre fotografia que um dia alguém me perguntou: por que você não aprende? Eu que ainda não tinha pensado a respeito comecei a considerar a possibilidade.

Por um longo período, acabei deixando esse projeto de lado e priorizando outras coisas, mas a vontade reacendeu dentro de mim. Foi quando decidi fazer um curso na Sociedade Fluminense de Fotografia em Niterói por indicação de uma fotógrafa que sempre admirei e que por essas gratas coincidências da vida acabou se tornando minha amiga.

O curso foi bastante intenso e abrangeu questões que vão além do manuseio do equipamento, também aprendi muito sobre luz e composição. Pra quem não sabe, a origem da palavra fotografia vem do grego foto = luz / grafia = escrita, ou seja, escrever com a luz. Logo, fotografia não se trata apenas de mirar e clicar, é preciso compreender a forma como a luz incide sobre os ambientes ou objetos que se deseja fotografar.

Feita a leitura da luz, você precisa decidir como configurar abertura do diafragma, velocidade do obturador, sensibilidade do ISO, dentre outros recursos da câmera. Também é importante pensar na composição da fotografia, como os elementos estão enquadrados, se a foto está simétrica, se há um equilíbrio de cores, etc. Pensar em todos esses detalhes e ainda conseguir criar sua identidade sem deixar de lado a história do ambiente ou pessoa fotografada é um desafio e tanto.

No curso, também tive oportunidade de fazer aulas com câmeras analógicas e realizar a revelação do filme em laboratório. Nesse mundo de câmeras digitais e celulares, ter uma experiência como essa foi excepcional. Meu professor era bastante culto e também nos ensinou muito sobre a história da arte e da fotografia, além de nos passar mil referências de livros e fotógrafos conceituados. Aos poucos, espero poder compartilhar essas dicas com vocês! =)

O segundo passo foi comprar o meu equipamento. Graças as dicas que obtive no curso entendi que eu não precisava da câmera mais cara para começar a treinar, e sim de uma câmera que atendesse certos requisitos básicos. Segundo meu professor “quem precisa ser profissional é você, e não sua câmera”. Escreverei um post sobre esses requisitos mínimos em breve.

Eu sei que tenho um longo caminho pela frente. Ainda tenho um mundo de conhecimentos para adquirir, fazer novos cursos e treinar bastante. Meu professor disse que iríamos sair do curso como fotógrafos péssimos (não foi bem essa palavra que ele usou hahahah), mas que com o treino e estudo poderíamos ir longe. Concordo! De qualquer forma esse passo inicial já me deixou bastante feliz e confiante. 

Fotografia é um trabalho tão sensível que muda nossa visão do mundo. A gente passa a observar tudo ao nosso redor: pessoas, objetos, lugares e como esses elementos se relacionam na tentativa de capturar a essência de um determinado momento para torná-lo indelével. Acho que no fim das contas fotografia é isso: eternizar a beleza inerente a todas as coisas.

 

Leave A Reply

Your email address will not be published.